Revista Brasileira de Psicoteratia

Submissão Online Revisar Artigo

Vol 14 N° 3  2012

 

Nota do editor
1 -  Qual é o lugar da psicoterapia?
Simone Hauck
Páginas: 7 - 8

Descritores:

Editorial a convite
2 -  O ensino em psicoterapia e os diversos instrumentos para a edificação de novos cenários
Cássia Regina Rodrigues Varga
Páginas: 9 - 11

Descritores:

Comunicação breve
3 -  Perfil de pacientes que buscam atendimento em saúde mental perto das suas datas de aniversários: curiosidades empíricas
Tamires de Souza Pires; Camila Pereira Alves; Marina Bento Gastaud
Páginas: 12 - 17

Resumo

INTRODUCTION: The aim of this study was to determine whether the profile of patients seeking for mental health care near their birthday dates present different socio-demographic and clinical characteristics.
METHOD: The time difference between the 1056 patients' birthday dates and the dates of their intake interviews was associated with the factors of this study.
RESULTS: Patients who seek for mental health care at a date close to their birthdays present a higher number of symptoms, higher scores in anxiety and psychoticism, defend themselves more anticipating the conflict and less denying it.
DISCUSSION: It is possible that for patients with these characteristics, the birthday date represents a stressful event, but at the same time motivating to search for care. The lack of literature on the subject complicates the interpretation of the findings.
CONCLUSIONS: Understanding the motivation for treatment, as well as its triggering factor, seems relevant to understand treatment compliance and success in patients who seek for help to deal with psychological distress. The date of search, when occurring close to the patient's birthday date, appears as a variable potentially significant to understand the motivation for treatment.

Descritores: psicoterapia; ensino; terapia psicanalítica; psicoterapia psicodinâmica; psiquiatria psicodinâmica; residência médica; especialização.

Artigos Originais
4 -  Dependência de tecnologia: o desenvolvimento de um website psicoeducativo
Felipe Almeida Picon; Laura Magalhães Moreira; Daniel Tornaim Spritzer
Páginas: 18 - 24

Resumo

O crescente envolvimento dos jovens com as novas tecnologias da comunicação e da informação aumenta o risco de uso problemático ou mesmo dependência de tecnologia. O Grupo de Estudos sobre Adições Tecnológicas (GEAT) estuda essa dependência comportamental desde 2006 e apresenta neste artigo o processo de criação de um website psicoeducativo sobre o assunto. O resultado desse trabalho encontra-se em www.dependenciadetecnologia.org e tem como objetivo final orientar pais, professores e outros profissionais de saúde sobre o envolvimento dos jovens com as novas tecnologias.

Descritores: Dependência (Psicologia); Tecnologia; Jogos de Vídeo; Rede Social; Bullying

5 -  Enactment: alguns aspectos do conceito e da sua abordagem em Psicoterapia de Orientação Analítica
Alexandre Goellner
Páginas: 25 - 39

Resumo

O conceito de enactment surgiu num cenário em que a contratransferência e os fenômenos resultantes da interação entre o paciente e o terapeuta passaram a ser cada vez mais discutidos e valorizados. Atualmente o termo é compreendido como uma revivência, uma encenação de elementos afetivos inconscientes de origem arcaica tanto do paciente como do terapeuta. Pode ser entendido como a resultante do interjogo de identificações projetivas cruzadas entre a dupla, sendo que um participante "força" o outro a entrar em cena, assumindo um papel simbólico em sua vida. Tem havido considerável discussão na literatura sobre os limites do conceito. Alguns autores defendem a ideia de que todo o processo terapêutico nada mais é do que o desenrolar de inúmeros microenactments que ocorrem a todo instante ao longo do tratamento e que se constituiriam em pré-requisito para a ocorrência de mudanças psíquicas, sendo, portanto, desejáveis. Já outros autores permanecem mais reservados, assumindo a ideia de que o conceito, dessa forma, perderia sua especificidade. Eles preferem reservar o termo para um evento mais focal, em que um conluio inconsciente da dupla terapêutica é encenado. De qualquer forma, é consenso que, quando inevitavelmente acontece, um enactment poderá servir como ferramenta de trabalho se o terapeuta conseguir compreendê-lo, elaborá-lo contratransferencialmente e interpretálo para o paciente.

Descritores: Psicoterapia; Inconsciente (Psicologia); Atuação (Psicologia).

6 -  Um estudo sobre atuação
Liana Souto Corrêa de Mendonça
Páginas: 40 - 49

Resumo

A autora reflete sobre o conceito de atuação, efetuando uma revisão teórica sobre a atuação e seus desdobramentos, identificados na clínica. Para tanto, serão utilizadas contribuições de Freud, Etchegoyen, Laplanche e Pontalis, Grinberg, Greenacre, Limentani e Zimerman.

Descritores: Atuação (Psicologia); Teoria Psicanalítica; Teoria Freudiana.

7 -  A função paterna e seu papel na dinâmica familiar e no desenvolvimento mental infantil
Luciana Martins Saraiva; Marcelo Calcagno Reinhard; Rita de Cássia de Souza
Páginas: 52 - 67

Resumo

A função paterna, assim como a função materna, tem um papel central no desenvolvimento e estruturação do psiquismo da criança e na formação da personalidade do adulto. O exercício da função paterna pressupõe muito mais do que a simples presença masculina na relação com o bebê. Neste artigo, é apresentada uma pesquisa qualitativa que utiliza a revisão bibliográfica pela busca sistemática nas bases de dados PubMed, LILACS e ScienceDirect, no período de 2000 a 2010, para compreender a função paterna e sua importância na dinâmica familiar e no desenvolvimento mental dos filhos. A literatura relaciona psicopatologias infantis com ausência da função paterna. Considera-se que a presença do pai é fundamental para o desenvolvimento do filho, mesmo sendo a mãe a figura mais importante no início da vida da criança. Dificultar ou impedir o relacionamento entre pai e filho desencadeia consequências negativas no desenvolvimento da criança e do adolescente, bem como para a evolução da sociedade.

Descritores: Paternidade; Psicopatologia; Infância; Adolescência; Sociedade.

Resenha de livro
8 -  O ciclo da vida humana: uma perspectiva psicodinâmica - 2ª edição
Felipe Almeida Picon
Páginas: 68 - 70

Descritores: