Revista Brasileira de Psicoteratia

Submissão Online Revisar Artigo

A pesquisa para o autor ou co-autor encontrou 1 resultados

Análise comparativa entre a Terapia Cognitivo-Comportamental e a Terapia do Esquema
Márcia Studer Ghisio1; Lucas Lüdtke2; Carlos Eduardo Seixas3
Páginas: 17 - 31

Resumo

O presente estudo objetiva prover uma análise comparativa entre duas abordagens terapêuticas com o intuito de clarificar suas semelhanças e diferenças. Uma das características fundamentais das primeiras abordagens da Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) é basicamente o trabalho com estruturas mais racionais da cognição, tornando-se, dessa forma, menos eficaz frente a pacientes com problemas caracterológicos mais complexos ou com transtornos de personalidade. A Terapia do Esquema (TE) foi desenvolvida por Jeffrey Young, considerada uma expansão da teoria inicial da TCC de curto prazo, a qual compartilha diversos elementos que caracterizam a TCC. A proposta da TE é de aperfeiçoar o modelo cognitivo com o objetivo de ampliar e criar novas estratégias de tratamento para pacientes crônicos, mais rígidos, e que não respondem satisfatoriamente ao tratamento cognitivo padrão. A TE foca no desenvolvimento e manutenção dos esquemas, principalmente naqueles formados na primeira infância. Dada a carência de textos acadêmicos, nos quais a TCC e a TE são comparadas e analisadas, propõe-se este artigo visando ao esclarecimento de dúvidas diferenciais entre as duas abordagens. Levando em consideração o que foi exposto acima, a presente revisão bibliográfica de artigos publicados em bases de dados e livros técnicos teve como objetivo desenvolver uma análise comparativa entre a TCC e a TE e as suas aplicações ao longo dos tempos, avaliando o desenvolvimento histórico com uma investigação da aplicabilidade de ambas as terapias e os transtornos psicológicos que melhor aderem aos seus tratamentos.

Descritores: Terapia Cognitiva; Terapia Comportamental; Personalidade; Transtornos da Personalidade.